.

Círculos dentro de círculos,

até um ponto final.

Cada palavra é igual,

todos os gestos ridículos,

.

os silêncios todos grávidos

de gritos surdos e ávidos.

O inferno em fáceis fascículos.

.

O poema acima é o quarto dos “Cinco Sonetetos Trágicos” do livro Tarde, de Paulo Henriques Britto.
Anúncios